sábado, 9 de fevereiro de 2008

As portas de Osvald Dooker


Osvald Doomker fazia portas, e era disso que ele gostava...Doomker tinha uma barriga, duas filhas, um bigode, um cachorro e uma esposa chamada Tânia ("Fofinha" nos minutos antes de transarem, ou de ele pedir pra que ele lhe fizesse um favor)...mas ele esquecia de todos estas coisas quando clocava a mão na madeira bruta e começa a talhar as portas, ele era famoso por ser um bom marcineiro, podia fazer muitas peças...mas ele amava as portas!!

Sempre pensava em um dia fazer uma porta especial e a mandar de presente para o Presidente, mas ele sabia que era besteira, era apenas um sonho.Como eu já disse, Domker tinha um barriga (que vinha crescendo), duas filhas (que queriam comprar qualquer coisa que vissem),um bigode (agora acompanhado de uma barba por fazer), um cachorro (que uivava para a Lua e o fazia ter péssimas noites), e uma esposa chamada Tânia (e eles já não faziam sexo com tanta frequência)...

Domker seguia, dia após dia a fazer novas portas, todas cada vez mais elaboradas e coberts de detalhes, pequenos arcos de baixo relevo, aspirais levemente talhadas com uma lámina especial e outras frescuras imagináveis apenas para sua clientela de chatos.E é claro, havaim também as portas mundanas.Mas, já comentei com o leitor oque é que este artista possuía ? Domker tinha uma barriga ( já fazia dias que ele não conseguia ver a ponta dos próprios pés), duas filhas (e uma netinha chorona agora), uma barba enorme (o bigode dava trabalho de mais para ser mantido), um cachorro (que além de uivar a noite toda, cagava todo o gramado), e uma esposa chamada Tânia (eles passavam muito tempo brigando e discutindo, sexo era apenas uma lembrança).

E vejam só! Trevok Morstall, o granfino colecionador de borboletas manda fazer uma encomenda para o nosso adiposo herói!! Que a esta altura da vida, já trabalhava apenas com portas e marcos.Por mais de quatro meses Doomker esteve beirando ao êxtase enquanto realizava os pedidos mais elaborados e pomposos do rico entomologista. Ainda acho que você não entendeu quais eram as coisa que o artesão possuía, vamos retoma-las.Doomker possuía uma barriga (encontrar roupas para o seu número começava a ser algo que dispendia bastante tempo), uma filha (numa briga com a filha mas velha, expulsara ela e o bebê ) um grande barba (que ele resolvera não mais aparar), um cachorro (que uivava, cagava e agora mordia os estranhos), e uma esposa chamada Tânia (brigavam sempre que o nome da filha mais velha era mencionado).

Pois alavancado pelo bom serviço na cas do entomologista Trevok, nosso marcineiro favorito acabou sendo contratado pelo dentita Terence, o mais digno da cidade.Os serviços pra o dentista eram bem menos elaborados, mas Doomker sentia-se como a redescobrir os prazeres da infância, em quanto passava longs horas a esculpir aquelas formas tão simples...Sim, agora vem a parte que falamos sobre as coisas que ele tinha.Uma barriga (começava a ficar descofortável locomover-se em lugares menores que um banheiro), uma filha (era ela que cozinhava, passava e arrumava a casa), uma barba (tomar sopa já não era possível, pois os pêlos chegavam no prato bem mais rápido que a colher), um cachorro (que além de uivar, cagar e morder os estranhos, começava a rosnar para as pessoas conhecidas também), e isso era tudo (Tânia resolvera morar com a filha mais velha e o bebê).

Conforme o tempo pasou, tudo o que sobrou para Osval Doomker foram as suas amadas portas...uma barriga descomunal, uma barba enorme e um cão com um caso sérisímo e diarréia (que ainda assim mantinha forças para atacar selvagemente qualquer coisa que entrasse no perímetro de sua coleira)...Certo dia, quando saiu de sua oficina, morto de fome, tudo que Doomker encontrou foi um bilhete, sua filha mais nova fugira com um garoto chamado Rock'nRoll (já faziam dois dias).

No dia em que acordou e viu o cadáver de seu cão o lado de uma pequena montanha de merda, Doomker abriu uma de suas portas, passou por ela, e nunca mais voltou.

Um comentário:

Nienna disse...

cotidiano, dia-a-dia, rotina....
chamem do que for.....
Isso sempre acaba com qlq um....