sexta-feira, 23 de abril de 2010

Justiceiro Noir



Falei mal e enchi o saco sobre essas duas últimas mini-séries do noiverso, pois enfim surge algo que me agrada: Justiceiro Noir.

Frank Catelione (haha) é um veterano da primeira grande Guerra, e tudo que quer é criar sua família (a esposa Ruth e o Frank Jr.) em paz; mas isso é algo difícil de acontecer no Bronx. Certo dia os homens do chefe mafiosos local parecem para cobrar "proteção", mas veterano não curte a conversa, arregaça com os caras e bota eles pra correr. Óbvio que daí pra frente ele compra uma briga com gente muito perigosa. A tal cena que os capangas vão cobrar propina é muito parecida com a do filme "Marcas da Violência" (coisa fina, com o Vigo Mortensen e Ed Harris, dirigido pelo Cronenberg), até a cena da "cafeteira na cara" tá lá (só que na hq1 é um vidro gigante cheio de pepinos).

Gostei bastante da nova origem do Justiceiro e principalmente do modo como o Frank Tieri resgatou o melhor que já foi escrito do Justiceiro (estou falando da fase do Garth Ennis, claro), para servir como influência de suas hitórias. Barracuda, o Russo, e até o bucha do Retalho dão as caras; mas o mais legal é ver a versão noir do atrapalhado (pra não dizer ridículo) detetive Soup; o único policial com competência o suficiente pra suspeitar da existência do justiceiro.

Além de tudo, a porradaria é muito bem retratada, coisa que eu não via há tempos (com exceção do trabalho do Jason Aaron no novo volume do Justiceiro MAX, mas isso é pra outro post), quase da p´ra sentir o impacto dos murros na cara dos personagens.

De todas as revistas desse selo, essa foi a que mais me deixou curioso para ver mais como seria se fosse um título mensal... Mas se for para realmente levar em conta a última página da última edição, então que nunca mais se escreva nada a respeito...

LINKS AQUI

5 comentários:

sapao318 disse...

Opa, esse eu não li não!! indo pros links em 3.2...

Roger disse...

pois essa é a única que eu vou ler cara. acho que Justiceiro e demais personagens sem poderes são os únicos que cabem nesse tal universo Noir. além do que esse tipo de releitura nunca funciona legal quando é feita na marvel. vide 1602 que é bem morna...

e lol a frase da captcha que veio pra mim, METIALO heshjasehjeas.

zarpimpao disse...

po, tava procurnaod essa ae pra ler, no site que eu achei soh tinha a primeira edição. deve ser doida mesmo.

ah, eu sie que falei bem da maioria das noir, mas essa aqui eu particularmente curti bastante e acho que se pa vc vai curtir tb: luke cage. mesmo de o desenvolvimento nao agradar mto, o final é muito foda! vale a pena.

agora, to curioso pra ver a porra do homem-de-ferro noir hehehe, vamo ver que merda os caras aprontaram com tony!

Roger disse...

já adianto, se no Homem de ferro noir tiver armadura, já fodeu tudo. NO MÁXIMO tem que ser um cara de marca passo que inventa armas. e chegando muito no extremo, ele pode até usar um tipo de armadura tosca que nem cubra ele todo, mas só isso. passoui disso fica escroto.

BANNED disse...

eu também tô curioso com o Homem de Ferro Noir... vi a capa da edição #01, mas não consegui ver direito como era a roupa dele... mas só vou resenhar quando a mini dele for completa. Mas como disse o Roger, os personagens com poderes mais "modestos" (ou sem poderes mesmo)são os únicos que cabem nesse universo noir.

a do Luke Cage eu já baxei mas nem folhei, se for ao estilo daquela que o Corben desenhou pra Marvel Max, vou curtir com certeza.