quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ultimate Comics: Avengers - #01 até #06 ("A Próxima Geração")

Demorou "só" umas 36 horas, mas eu finalmente encontrei algo sobre o que valha apena falar... Senhores e senhores (a gente sabe que mulé não passa por aqui), minhas considerações a respeito do primeiro arco de Ultimate Comics Avengers.



Mark Millar escreveu dois volumes que deixaram público e crítica de quatro; Por motivos incompreensíveis para nós, reles mortais, chamaram o mongolóide Jeph Loeb, pra escrever o grupo durante o evento "Ultimato"; Que teve consequências bem sérias e mandou uma pá de personagens lá pro lado de Papai do Céu. Passado esse momento perigoso (mas sejamos justos, até que o Loeb não ferrou muito com grupo, se contentou em escrever histórias ruins e só, não disse que o Capitão era alien ou que o Nick Fury veio do futuro) a batuta volta para as mãos de Mark Millar, que vai nos mostrar o futuro dos Supremos.

Pra começo de conversa, habitue-se: os Supremos não existem mais, agora eles são os Vingadores. E não se iluda com a capa "épica" da revista, nem metade desses malucos aparecem no primeiro arco. E o Homem-Aranha nem é o Homem-Aranha!! Explico mais pra frente.

Enfim, Carol Danvers é a nova diretora da Shield, e se vê obrigada a convocar seu desafeto, Nick Mothafucka Fury e reabrir o "Projeto Vingadores", para funcionar como um grupo de operações secretas, paralelo aos Supremos. A primeira missão envolve capturar o Capitão América, e o filho maníaco dele, Caveira Vermelha, antes que o terrorista use o Cubo Cósmico para remodelar o cosmo, à sua imagem e semelhança.

Como vocês já podem imaginar, a treta não é exatamente um passeio no parque, e é por isso que Fury tem um time de peso ao seu lado. O principal aliado do negão caolho, é Gregory Stark, que consegue ser ainda mais inteligente e intratável que seu irmão (Tony Stark, o Homem de Ferro, pô!); Gregory é o criador do Máquina de Combate (imagine que o Homem de Ferro seja uma Ferrari, o Máquina é uma porra de um tanque de guerra), que é "pilotado" pelo militar Jim Rodes. O bom e velho Gavião Arqueiro age como operativo e conselheiro do Fury; Completando o time temos Vespa Vermelha, uma vilã "regenerada"; a nova Viúva Negra (Mônica Chang, ex-mulher do Fury) e o perturbado "Hulk Nerd", um clone do Hulk, genéticamente modificado para armazenar o intelecto do Banner.

Do resto do grupo, que aparece na capa da edição um, o único que vemos, e ainda assim, rapidamente, é o "Homem-Aranha", que está preso na base de operações da Shield e tem poderes de persuasão, hipnose ou algo que o valha. Por que caralhos de motivo ele tá vestido como o amigão da vizinhança, ninguém explica, mas acredito que vá ser divertido descobrir. Como o Quarteto Fantástico não existe mais, não é difícil entender a presença da Mulher Invisível e do Coisa; O que nos leva então, aos personagens mais misteriosos, um negro com uma espada, que só pode ser o Blade; Um maluco careca com a roupa e o martelo do Thor (lembrando que o Thor está tão morto quanto a lambada), e por último, trite num canto, o Demolidor, que realmente tem motivos pra estar triste, afinal o cara bateu as botas durante o Ultimato também!! Mistérios, mistérios.



A primeira edição é um pouco abaixo da média, quase chega a ser chata mesmo, mas logo trama melhora e tudo fica um pouquinho mais interessante; Sim, "um pouquinho", por que em nenhum momento ele chega a dar alguma grande sacada; pelo contrário, Millar dá é umas escorregadas e usa frases feitas em momentos inoportunos, dando um tom forçado tipo os filmes do Domingo Maior. "A Próxima Geração" não é uma arco ruim, mas fica muito aquém do esperado (ao menos por mim) de uma história do Millar com os Vingadores, que é praticamente "a casa" dele. Um dos poucos pontos inovadores e empolgantes: mostrar Steve Rogers não só como alguém fisicamente superior, mas intelectualmente também, o cara aprende muito em pouquíssimo tempo, e está cada vez mais inteligente. Um verdadeiro ariano.

Outro ponto que pesa muito, contra a obra, é a ausência do incrível Bryan Hitch, que desenhou os primeiros volumes dos Supremos; Ele foi substituído por Carlos Pacheco, que durante as seis edições oscila bastante a qualidade de seu traço, mas, mais por culpa dos coloristas do que dele. Me incomodou profundamente o tom artificial que o desenhos tem; Nada é realmente convincente nesse mundo, o Gavião Arqueiro tem um uniforme muito gay, o Hulk tenta desesperadamente ser igual ao do Hitch, e a armadura do Homem de Ferro as vezes parece feita de papelão... Está tudo desenhado como sempre foi, mas não tem a atmosfera, o clima necessário... Bom, essa foi a minha impressão, e não sei se conseguiria explicar ela de outra forma.

No mais, essas primeiras seis edições servem para abrir o apetite do leitor, e instiga-lo com alguns pequenos mistérios, como o do Homem-Aranha malvadão e o braço do Fury (nas últimas páginas da edição 06).

Assim que puder, vou disponibilizar as hqs no hd do blog, enquanto isso, vocês pode ir baixando do Marvel Knights.

Se você já leu, ou não vai ler, aqui tem uns comentários extras, que TEM SPOILERS.
Millar cagou muito no final da história, é uma loucura em cima da outra. O Caveira Vermelha foi ferido mortalmente quando ainda estava com o Cubo Cósmico na mão, o que significa que ele poderia simplesmente ter desejado que aquilo não tivesse acontecido! Mas, ok, esqueçamos isso, mesmo sendo atacado, ele podia muito bem desejar ressuscitar depois, ou mesmo criar um corpo e uma mente iguais a dele, em qualquer outro ponto do globo... Afinal, enquanto tem o Cubo em mão, ele é Deus. 


Outra grande bobagem é ele dizer que tudo que ele queria era que seu pai tivesse voltado da guerra e que pudessem viver como uma família normal. Porra, se é verdade, por que ele não desejou isso de uma vez, quando pôs as mãos no Cubo ? Não, filho da puta quis ficar torturando os Vingadores... Bem feito, foi empalado por um avião!! Mas, sério agora... Parece que o Millar nem se esforçou pra tapar esses furos do roteiro, que veado! 

2 comentários:

zarpimpao disse...

preciso me colocar a par do universo ultimate, tomar coragem de ler o supremos vol 3, ler o resto dos x men e homem arnaha q eu nao li, ae ver essa porra de ultimato ae... é que é tudo meio desanimador, mas eu to curioso hehehe

mas pelo jeito o millar deve ter perdido as manhas heim, esse novo arco tb to afim de ler soh por curiosidade mesmo... parece tudo muuuuuito viajado!

mas o visual do caveira vermelha ta do caralho!

sapao318 disse...

do ultimate universe sou zero a esquerda e direita e centro também,hehe!! mas esse caveira aí é MUITO LEGAL MEU!!

VOU COPIAR, HEHE!!

abração Bann+ed!